25 maio 2017

Douglas Adams e o Dia da Toalha

Douglas Adams foi um escritor e comediante britânico. É conhecido por ter escrito esquetes para a série de tv (de humor nonsense) Monty Python’s Flying Circus, mas principalmente pela série de rádio, jogos e livros O Guia do Mochileiro das Galáxias.

Em 1977, Adams conhece Simon Brett (da rádio BBC 4) e os dois decidem conduzir um programa sobre ficção-científica que seria o embrião do Guia. O livro O Guia do Mochileiro das Galáxias é lançado em 1979, com todo o humor, crítica, ironia e identidade que refletem Douglas Adams. Ele tratou de nos apresentar o homem e as relações humanas sem filtros, por vezes de uma maneira depreciativa, nostálgica, engraçada (e por aí vai) além de conceitos físicos, filosóficos, multidimencionais e intergaláticos.

O etnólogo e biólogo evolutivo Richard Dawkins dedicou o livro Deus, Um Delírio (2006) à memória de Douglas Adams, que faleceu em 2001 aos 49 anos. Dawkins fala da compreensão da teoria da evolução por Adams e o ateísmo do autor.

DIA DA TOALHA, O UNIVERSO E TUDO MAIS

Douglas Adams faleceu no dia 11 de maio de 2001 e, a primeira homenagem que recebeu foi no dia 25 de maio do mesmo ano pela comunidade virtual H2G2. A data ficou conhecida como o Dia da Toalha, em referência a grande importância que o autor dá ao item logo no primeiro livro da série Guia do Mochileiro. O que não pára por aí, posso dizer que a toalha realmente é muito útil e aparece em momentos cruciais durante a saga.

Na Espanha, em 25 de maio de 2006, a iniciativa em comemorar a data de aniversário de lançamento do filme Star Wars: Episódio IV, Uma Nova Esperança (de 1977) também ajuda nas comemorações e também fica conhecido como O Dia do Orgulho Nerd (ou Día del Orgulho Friki, em espanhol).

O GUIA DO MOCHILEIRO DAS GALÁXIAS

Foto: Camila Simões.
A série de cinco livros é divertidíssima e tem um quê de nostalgia quando concluida. Mais do que isso, o sabor da reflexão fica para sempre.

O primeiro livro tem por título O Guia do Mochileiro das Galáxias e foca na apresentação do “mais maravilhoso” Guia do Universo. É uma enciclopédia sobre tudo, basta procurar pelo verbete e, pronto! Você vai ser bem orientado sobre onde comer, morar, se hospedar, sobre qual atmosfera é melhor para a sua sobrevivência, e muito mais. 

O terráqueo Arthur Dent e o alienígena Ford Prefect conduzem a história. Ford é um mochileiro contratado do Guia para fazer resenhas sobre os lugares pelos quais passa no Universo, veio ao planeta Terra para fazer o seu trabalho e conhece Arthur. Algum tempo se passa e eles precisam partir…

O segundo volume é intitulado O Restaurante do Fim do Universo. Aqui Douglas Adams coloca o leitor em cheque quanto a crenças, ampliando mentes. Ele mostra o quanto somos insignificantes, é pra ser uma mensagem positiva galera! E de fato é. O autor coloca ao leitor uma narrativa que indica algo circular, que faz com que tudo tenha um sentido múltiplo nos próximos livros.

O terceiro livro se chama A Vida, o Universo e Tudo Mais. Aqui a busca pela questão fundamental sobre “a vida, o Universo e tudo mais” é continuada com afinco, mas aparentemente ninguém sabe ao certo qual é a pergunta. Mas desde o primeiro livro sabe-se a resposta. Tá ficando cada vez mais difícil de explicar… Resumindo, Douglas Adams é genial, o Rei do anticlimatismo e da ironia.

Até Mais e Obrigado pelos Peixes é o título do quarto volume da série e, aparentemente, envolve uma investigação sobre o desaparecimento de todos os Golfinhos do planeta Terra... Neste livro o destino de Arthur está mais maluco do que no início da saga, e não dá para parar de ler. A cada momento queria saber no que aquilo tudo iria dar, como iria acabar. Arthur conhece uma moça chamada Fenchurch, que tem um problema semelhante ao dele. A afinidade faz deles um casal estranho.

A "trilogia de cinco" de Douglas Adams.
Foto: Camila Simões.
Praticamente Inofensiva é o título do quinto e último livro da série, e também é o que Ford escreveu no verbete sobre a Terra. Sim, a grande resenha que Ford faz sobre a Terra se resume a duas palavras, “praticamente inofensiva” - isso o leitor fica sabendo de cara no livro Um. Percebe-se que Arthur Dent só quer paz e um lugar tranquilo para viver, mas o amigo Ford Prefect o persegue com assuntos hiperdimensionais. Arthur nunca foi ligado em tecnologias novas e tudo mais, já Ford é bem interessado em coisas do tipo – é aí que grandes confusões podem acontecer.

O Guia do Mochileiro foi comprado por uma empresa que aparentemente quer bagunçar ainda mais o Universo, dentro de uma área (que abrange tudo) chamada de Mistureba Generalizada (ou MG). Ao que parece a Terra sofre muito com isso por estar localizada em uma Zona Plural… eu disse que tá cada vez mais difícil de explicar.

-->
Em princípio, parece que tudo vai se transformar em um nó na cabeça mas ao seguir em frente o leitor percebe que pode acompanhar tranquilamente tudo o que Douglas Adams escreveu. Os nomes de planetas, sistemas ou mesmo de equipamentos específicos são grandes ironias que permeiam as galáxias de Adams. No final das contas, é uma grande saga sobre o nosso lugar no Universo, sobre a vida e tudo o mais.

Lembrando que você pode adquirir qualquer um desses livros ou outros por meio desse link da amazon: http://amzn.to/2kJJW4r e colaborar com uma pequena comissão para o blog.

Gostou da dica de leitura? Já leu o livro? Comenta aí embaixo e vamos conversar! 
 Não deixe de curtir a nossa página no FB e de se inscrever no nosso canal no youtube.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.