30 setembro 2016

Abarat, de Clive Barker

Candy Quackenbush é uma garotinha que vive em Galinhópolis e, dentre os principais assuntos da cidade quase sempre estão as galinhas. Chatice pura, segundo ela. Em um trabalho solicitado por uma professora os estudantes deveriam listar dez fatos interessantes sobre a cidade, claro que Candy sofre para achar um que seja.

Abarat, de Clive Barker
Cia das Letras (2003)
Após ser orientada pela mãe a procurar uma velha amiga que trabalha em um hotel na cidade de Galinhópolis, por serem estes lugares de histórias incríveis segundo ela, a garotinha descobre um estranho caso de suicídio. Sim, Henry Murkitt havia se suicidado e deixado um pequeno bilhete sobre navios e um sexante; instrumento que auxilia cálculos de navegação. 

Algo de desagradável acontece na escola e Candy parece não querer mais viver naquela cidade. Sai andando sem rumo, ultrapassa os limites de Galinhópolis e conheçe João Treloso e seus sete irmãos. Sete cabeças que vivem na cabeça de João Treloso. Parece que os dois (ou os nove) terão uma aventura incrível ao tentar deixar a cidade.

Não é uma cabeça é a ilha
Yebba Dia Sombrio, lá é sempre oito da noite
Ilustração: Clive Barker
Abarat é o primeiro livro de Os Livros de Abarat, um arquipélago de ilhas que representam cada hora do dia… mas, são 25 ilhas no total. A vigésima quinta se chama Torre de Odom, lá o tempo é fora do tempo. Candy Quackenbush é quem vai descobrir que mundo estranho é este… aliás, para os moradores de Abarat o lugar onde nós vivemos chama-se Mais-Além (lindo!).

Clive Barker, inglês de Liverpool, é conhecido por Hellraiser, novela que está dentro da coletânea chamada Livros de Sangue. A novela se tornou uma das produções cinematográficas de horror (1987) mais emblemáticas e ainda choca. Ele produz, dirige e escreve diversas produções cinematográficas. Ficou conhecido quando lançou os Livros de Sangue nos Estados Unidos e um comentário, espontâneo, de Stephen King na década de 1980 fez com que passasse a ser conhecido mundialmente.

“Eu vi o futuro do Horror… e seu nome é Clive Barker” Stephen King

Abarat é um romance YA (young adult), ou infantojuvenil, e temas como abuso, diferenças entre os seres, a morte, o grotesco e o desconhecido são tratados com uma estranha naturalidade. Personagens originais, super inusitados e, de certa forma, mórbidos, são apresentados através do olhar de uma jovem. O que assusta, e faz com que voltemos a juventude/infância, é o como podemos observar as diferenças no outro com mais naturalidade com que fazemos na idade adulta. O que por vezes para um adulto pode ser asqueroso, para Candy é apenas interessante. Pessoas bem diferentes, com um quê de humanos, com pernas a mais ou até a menos, muitos ou poucos olhos, diversas texturas, assustadores.

"O rosto de Carniça era esquelético, e as marcas em volta da boca (onde, de acordo com os rumores, sua avó Mater Heteróclita certa vez costurara seus lábios) pareciam os dentes de uma caveira; a carne seca acima da linha do fluido era quase mumificada. Só os olhos é que realmente tinham vida. E era uma vida insana, irremediavelmente ensandecida."

João Treloso e seus sete irmãos
Ilustração: Clive Barker
A obra encanta por ter ilustrações do próprio Clive Barker, criadas e finalizadas em um período de 4 anos. Abarat foi lançado em 2002 e publicado pela Cia das Letras em 2003, no Brasil. O segundo livro se chama Days of Magic, Nights of War (2004), o terceiro Absolute Midnight (2011) e o quarto Kry Rising (a ser lançado em 2017); nem um deles têm previsão de tradução para o português ou lançamentos no Brasil, ainda (vamos lá povo!).


Desvendar as ilhas de Abarat junto e através do olhar de Candy é uma experiência necessária, emocionante e inesquecível. É sobre diferenças, preconceito, abuso, respeito, crescimento e amadurecimento através de uma narrativa de terror.

Você pode adquirir o livro pelo link http://amzn.to/2dA8J8G e assim contribui com uma pequena comissão de venda para o blog.

Gostou da dica de leitura? Já leu o livro? Comenta aí embaixo e vamos conversar! 
 Não deixe de curtir a nossa página no FB e de se inscrever no nosso canal no youtube.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.