14 setembro 2015

A arte de ser normal, Lisa Williamson

A arte de ser normal, de Lisa Williamson e publicado no Brasil pela Editora Rocco (Selo Jovens Leitores), é um romance que abordará em seu enredo questões sobre transexualidade na adolescência.

Na história temos David e Leo, que são os nossos protagonistas. David deseja ser uma menina, desde que era muito pequeno e, certa vez, expressou isso em sala de aula, durante uma atividade em que foi questionado sobre o que gostaria de ser quando crescesse. Já Leo é o aluno recém-transferido de uma região periférica da cidade, que traz consigo muitos boatos de ser um menino que deve ser evitado. O caminho deles segue de forma paralela na escola (mesmo com as tentativas de David de se tornar amigo de Leo), até o dia em que o destino os une contra um valentão do colégio...

A história é narrada ora por Leo, ora por David. Eles vão construindo a sequência dos acontecimentos e do desenvolvimento da narrativa o que nos possibilita uma maior empatia com as personagens.

A grande questão de David é revelar para os seus pais que ele é um transgênero, e não gay como eles suspeitam, já Leo é lidar com a vida sem saber nada do pai, que ele idolatra e (outras questões que vocês só descobrirão lendo o livro).

Aliás, é justamente essa questão de Leo que parece ditar boa parte de romance, pelo menos até a grande revelação, quando as coisas meio que se equilibram em relação às questões de David.

Além de ter sentido um pouco que os dramas de David não chegam a ser tão explorados, enquanto narrativa, acredito que a autora perdeu uma grande oportunidade de falar mais sobre a questão transexual, dados médicos e sociais, por exemplo, como acontece em relação aos intersexuais no romance Menino de Ouro, de Abigail Tartellin. O que enriqueceria muito mais no entendimento dos pais e dos próprios colegas de escola de David.

O que temos são referências a fóruns de discussão ou canais de vídeos no youtube, que David frequenta, bem como a menção da clínica e de um ou outro passo do tratamento de redesignação sexual, nada que esclareça muito sobre o transexual.

E porque eu acho que isso faz falta?

Bom, no meio LGBT ainda pouco se fala e tratamos e conhecemos sobre transgeneridade, que possui um monte de nuances, dentro da já tão diversa sexualidade que conhecemos, pois ela está para além de uma orientação do desejo sexual, ela vai de encontro ao que a pessoa enxerga de si mesma, de sua identidade. Saber um pouco mais como essas pessoas se sentem nos possibilita desenvolver uma empatia maior por elas, bem como trata-las adequadamente, sem cair nos preconceitos e estereótipos sociais.


Ainda que haja essa falta, o livro não é ruim. Tem uma leitura fluida e é mesmo muito bonito ver o comportamento de Kate e a tristeza que nos dá ao ver como Meghan é tratada pelos seus colegas de colégio. Quem é Meghan e quem é Kate? Bom, vocês terão que ler A arte de ser normal para descobrir. 






Autor: Lisa Williamson
Tradução: Cláudia Mello Belhassof
Preço: R$ 34,50 (físico) || R$ 22,50 (e-book)
Páginas: 384 

6 comentários:

  1. Dan, fiquei feliz com a review. Tinha visto a capa e ficado curioso pelo livro, mas a sinopse na capa não conseguiu dar toda a dimensão que você pôs aqui. Obrigado :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achei que a sinopse na capa é bem fraquinha, mas o livro traz uma boa surpresa pelo meio. E, de nada. rs

      Excluir
  2. Oiii Dan!
    Eu estava curiosa pra saber do que se tratava o livro, e vc me deu uma boa ideia!
    Parece que o livro traz questões realmente necessárias, ainda mais na fase da adolescência. A superficialidade talvez tenha a ver com o público-alvo do livro, mais jovem - embora isso não seja desculpa, absolutamente.
    Beijos!
    Nati

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que poderia sim ter mostrado um pouco mais de informação diluída, principalmente na parte em que a personagem vai conversando com os pais, tirando as dúvidas deles. Mostra que ele faz isso, mas só mencionando. Achei isso uma perda de oportunidade, mas ainda assim acho muito válido o livro. Bjo.

      Excluir

Ronrone à vontade.