08 abril 2014

Formas de voltar para casa - Comentário

O meu exemplar de "Formas". Foto: Daniel Prestes
O terceiro romance de Zambra, Formas de voltar para casa, também publicado pela Cosac Naify é o romance que fala do passado que se faz presente, não por ser recente, mas por eventos que precisam ser trabalhados pelas personagens, a fim de que a História seja de fato compreendida.

Percebam que uso História, assim, com o "H" maiúsculo, porque os eventos são contextualizados, ora no Chile de Pinochet ora no Chile pós-Pinochet. O narrador, que também é a personagem principal, volta a sua infância e a relação que teve com a filha de um vizinho seu, Cláudia, no momento em que tenta escrever um livro. Um livro, justamente, sobre o momento em que se conheceram, mesclando nele, a sua vida atual e o desenrolar da escritura de um livro seu.

Assim, ele vai contar a vida de seus pais, pois como o próprio narrador-personagem nos diz, a história não é dele, a vida acontecia e ele nada tinha a ver com ela. É o romance dos pais. É a parte em que ele fala dos acontecimentos que sabe ou supõe daquele tempo. É preciso saber a história dos pais, para compreender o seu próprio lugar no mundo.

Depois, ele passa ao romance dos filhos, porque em certa altura da vida, o romance dos pais termina. Nesse momento, ele reencontra Cláudia e a vida dela começa a ser desvendada. Todas as coisas que ele não sabia no momento em que convivia com ela, bem como as que lhe aconteceram após o afastamento de ambos.

Voltar para casa, é retornar ao passado, revistar o seu lugar de conforto e descobri-lo, olhá-lo sob uma nova perspectiva, a fim de que se possa seguir em frente. É preciso encarar o passado, para não mais repeti-lo.

Pra mim, também é uma forma de retornar ao romance de Zambra, afinal, assim como em "A vida privada das árvores" e "Bonsai", ambos publicados também pela Cosac Naify, "Formas de voltar para casa" nos traz personagens em conflito, que revisitam a sua história, seus desenlaces amorosos. Há o professor-escritor, a mulher que desaparece, a mulher que compartilha o momento de crise e uma nova separação. Tudo convergindo para um novo começo.

"Formas de voltar para casa" é o caminho de retorno pro lar romanesco zambriano.






Formas de voltar para casa
Autor: Alejandro Zambra
Tradução: Jose Geraldo Couto
Texto de orelha: Alan Pauls 
Páginas: 160
Lançado em: março/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.