11 março 2013

E a noite roda - Alexandra Coelho

Escrevo para acabar com a história, escrevo para que a história comece. Esquece a morte e segue-me. "E a noite roda", p. 11.


Fonte da imagem: Sítio do Livro
Alexandra Lucas Coelho é jornalista e, depois de ter escrito várias narrativas de viagem, do Afeganistão ao México, estreia com o romance "E a noite roda", publicado no Brasil pela Editora Tinta da China, em 2012. A edição da Tinta da China é de um cuidado raro, no meio editorial, não só pela boa diagramação, por manter a ortografia portuguesa, o que torna a leitura mais deliciosa, mas por trazer o volume em capa dura, com marcador de página de tecido.

O romance conta como Ana e Léon, se conhecem em Jerusalém na véspera da morte de Yasser Arafat, ambos são jornalistas. Ela, Catalã de Barcelona. Ele, Belga e casado. Então, passamos, através dos anos, várias cidades (cada parte é nomeada com o nome da cidade onde os acontecimentos ocorrem) e paisagens, da Faixa de Gaza à Mancha de Quixote, lemos Kavafis e Eliot, ouvimos Cat Power e muitas outras referências que os dois, por meio do que Ana nos conta, vão trocando entre si, enquanto o mundo exterior vai se fechando num quarto sem saída. Mas Ana e Léon não ficarão juntos, em verdade, eles já não estão mais juntos, desde o início do romance. Léon é desaparecido e Ana conta a "história deles". A história dela com ele.

Trecho de "E a noite roda". 
Uma narrativa marcada no território do sexo, desejo; permeada de sutilezas poéticas em meio ao conflito israelo-palestiniano, que lhe serve de pano de fundo, que não se torna irrelevante por conta disso, muito pelo contrário, a riqueza dos detalhes e dos fatos que nos são contados por Ana, tornam os aspectos subjetivos mais fortes, haja vista a harmonia existente entre ambos. Há uma simbiose tão forte, que um não pode prescindir do outro.

Consegue-se perceber na narrativa, por meio do modo de usar a linguagem, as referências poéticas, o que Paulo Brito considera como uma das características dos novos poetas, que eles são ecléticos e cosmopolitas, como também se vê toda uma tradição literária portuguesa, no que se refere aos temas, como por exemplo, a saudade e o passado.

E assim, "E a noite roda" insere-se no rol dos bons romances, ao conseguir conciliar a tradição ao novo e fazê-lo com um estilo elegante e próprio. Um livro que vale a pena ser lido. Uma história que vale a pena ser conhecida.


Título: E A NOITE RODA
Autor: Alexandra Lucas Coelho
Páginas: 248
Ano da 1ª edição: 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.