08 agosto 2012

Ode Marítima

Porto pesqueiro de Macapá 
Portfolio: Beethoven Delano
Álvaro de Campos

Os navios que entram a barra,
Os navios que saem dos portos,
Os navios que passam ao longe
(Suponho-me vendo-os duma praia deserta) -
Todos estes navios abstractos quase na sua ida,
Todos estes navios assim comovem-me como se
                                                   [fossem outra coisa
E não apenas navios, navios indo e vindo.


PESSOA, Fernando. Poemas de Álvaro de Campos: obra poética IV. organização, introdução e notas Jane Tutikian. -- Porto Alegre, RS: L&PM, 2006. p. 65.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.