24 fevereiro 2012

Prìere du chat - Oração do gato

Fonte da imagem: Gigi la Magie
Poema de Carmen Benos Gasztold

Seigneur
je suis le chat!
Ce n'est pas précisément
que j'aie quelque chose à Vous demander!
Non!
Je ne demande rien à personne!
Mais si Vous aviez, par hasard,
dans les greniers de Votre ciel,
une petite souris blanche,
ou une soucoupe de lait,
je connais du monde quis les apprécie...
Ne maudirez-Vous pas pas, un jour,
la race des chiens?
Car, en ce cas, je dirais:
ainsi soit-it!

Tradução de Carlos Drummond de Andrade

Senhor,
eu sou o Gato.
Não, precisamente,
que tenha alguma coisa a lhe pedir.
Não peço nada a ninguém.
Mas se por acaso o Senhor tivesse
aí nos celeiros do Paraíso
um ratinho branco
ou um pires de leite...
Sei de alguém que aprecia essas coisas.
O senhor vai amaldiçoar, um dia,
a raça canina?
Ah, nesse caso, eu diria:

Amém.


MASSI, Augusto; GUIMARÃES, Júlio Castañon (org. e notas). Poesia traduzida: Carlos Drummond de Andrade. Introdução de Júlio Castañon Guimarães. - São Paulo: Cosac Naify, 2011. p. 160-1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.