04 dezembro 2011

O mundo estava no rosto da amada

Rainer Maria Rilke - Trad.: Augusto de Campos

O mundo estava no rosto da amada -
e logo converteu-se em nada, em
mundo fora do alcance, mundo-além.

Por que não o bebi quando o encontrei
no rosto amado, um mundo à mão, ali,
aroma em minha boca, eu só seu rei?

 Ah, eu bebi. Com que sede eu bebi.
Mas eu também estava pleno
de mundo e, bebendo, eu mesmo transbordei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.