20 dezembro 2011

5. A origem


Fonte: GeekDraw
Então, Auletho começou a contar a sua história, de acordo com o que, segundo ele, havia sabido pela sibila, que o avisara que ele deveria encontrar o amor em um menino.

“Como você sabe, logo após a morte da minha mãe adotiva, fui embora de nossa vila. Por dois anos vaguei de vila em vila, cidade em cidade, entretendo as pessoas com minha música em troca de refeições e pousada durante a noite.

Quando do dia dos 16 anos, encontrei com uma senhora muito idosa, de longos cabelos brancos e uma túnica escarlate. Ela me parou e pediu um pouco da água que trazia em meu cantil. Depois de beber da minha água, ela disse o nome de minha mãe, Cora e chamou-me pelo meu nome. Disse que eu havia sido amaldiçoado pelo Senhor das Terras Ermas, e que só o amor de um menino poderia quebrá-la.

Então, muito gentilmente, me devolveu o cantil, sorriu e agradeceu a minha gentileza e seguiu o seu caminho, como eu segui o meu.

Na cidade adiante, havia um oráculo, do qual eu questionei sobre a tal maldição que a velha havia mencionado e sobre o meu nome. Quando revelado o meu nome, o Sacerdote do Oráculo me levou até os aposentos internos, onde havia um grande salão de banho quente e muitas velas e incensos queimando.

Pôs-me sentado em uma cadeira de armar e entrou na água quente e, inalando aquelas essências todas, entrou em transe.

Auletho, filho de Epaine com Orpheu. Foi gerado no solstício de Primavera. Aos três meses de gestação foi transferido por sua Avó para dentro de uma bétula, que se encarregaria de terminar a gestação, enquanto Epaine volvia ao mundo inferior. O Senhor das Terras Ermas soube do adultério de Epaine, e não podendo fazer mal algum a criança dentro da bétula, transformou a clareira onde esta se encontrava e selou-a entre o mundo dos mortos e o mundo dos vivos. Além disso, amaldiçoou a criança. Esta quando completasse 16 anos, se transformaria numa criatura da noite, sendo obrigada por forças sobrenaturais a retornar a clareira e viver uma eterna e lúgubre soirée, sem poder assim ter o descanso da noite. Sua música passaria a encantar os meninos, raptando-os e transformando-os em criaturas etéreas. A criança para quebrar a maldição deverá encontrar o amor em forma de menino.

2 comentários:

Ronrone à vontade.