30 dezembro 2009

O diário de Anne Frank


Sábado, 20 de Junho de 1942

[..]

"O Papel tem mais paciência que as pessoas."

[...]

Agora voltei ao ponto que levou a escrever um diário: não tenho um amigo.

Vou ser mais clara, já que ninguém acreditará que uma garota de 13 anos seja completamente sozinha no mundo. E não sou. Tenho pais amorosos e uma irmã de 16 anos, e há umas trinta pessoas que posso considerar amigas. tenho um monte de admiradores que não conseguem tirar os olhos de mim, e que algumas vezes precisam usar um espelho de bolso, quebrado, para conseguir me ver na sala de aula. Tenho uma família, tias amorosas e uma casa boa. Não; aparentemente parece que tenho tudo, exceto um único amigo de verdade. quando estou com amigas só penso em me divertir. Não consigo me obrigar a falar nada que não seja bobagens do cotidiano. parece que não conseguimos nos aproximar mais, e esse é o problema. Talvez seja minha culpa não confiarmos umas nas outras. De qualquer modo, é assim que as coisas são, e não devem mudar, o que é uma pena. Foi por isso que comecei o diário.

FRANK, A. O diário de Anne Frank: edição integral; tradução de Ivanir Alves Calado. - Rio de Janeiro: BestBolso, 2007. p. 19.


Foto retirada do site annefrank.org

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.