14 agosto 2009

Reminiscências

Por Louis XIV

Odeio quando o tempo resolve ser irônico.

Cemitério. Sol esfuziante, calor infernal e pássaros a cantar; nada ao redor parecia ser compatível com a situação, com a dor que eu sentia.

Havia poucas pessoas no velório; Emília estava no Chile e não tinha conseguido avião para vir, ninguém da família, Carla era a que estava mais próxima de mim, belamente triste; foi lá naquele velório que eu comecei a compreender, na verdade a prestar atenção no mundo o qual meu patrãozinho vivia, em um mundo de pouquíssimas pessoas.

Depois de tudo arrumado, todas as coisas encaixotadas e trancadas, me dirigi ao aeroporto, não havia mais motivos para eu permanecer naquela cidade e, começava a acreditar que não havia motivos ou sentido em coisa alguma. No saguão do aeroporto, perto da fonte que fica em sua entrada, Hans veio ter comigo, porém já não me importava as coisas que ele tinha a dizer, tudo tinha ficado num tempo e espaço do qual eu já não fazia mais parte, estava partido.

E agora cá estou eu neste avião indo de volta pra França, e lembrando que eu não o levei pra conhecê-la, que não tomamos café algum em Montmartre. Lembrando de quando eu o conheci ali parado na varanda daquela casa, que agora se encontra trancada, fumando um carlton red e de todas as outras vezes que lá retornei, de como ele foi gentil em todas aquelas vezes e eu tentando manter certa distância.

Ele me amou desde a primeira vez, sem se importar se seria correspondido ou não, e hoje eu sei que também o amei desde aquele momento. É tarde, e além de levá-lo em meu pensamento levarei junto ao meu peito, aquela medalhinha que lhe dei, com os dizeres de que ele seria sempre meu e as que ele me deu.

Fin

fonte da imagem: http://img195.imageshack.us/img195/9743/figura6mn8.jpg

Um comentário:

  1. Sem dúvida a melhor parte do romance e o melhor escrito. Como eu te disse por MSN, antes de terminar, há uma diferença notável do primeiro post ao último (e acho que pude perceber por ter lido um post seguido ao outro). Acho que uma atualização das parcelas mais antigas seria interessante.

    Enfim, gostei bastante. Mas acho que estou bem mais animado com o que virá n'O Flautista Infernal *O*

    Depois conversamos mais por MSN, baby. Até.

    ResponderExcluir

Ronrone à vontade.