10 março 2009

Ao telefone

Louis: Dan? Louis, tudo bom?
Dan: Louis! Sim, está tudo bem, sim. Queres falar com Hans? Ele está lá na varanda, espere um minuto que vou chamá-lo.
Louis: Na verdade, eu liguei pra falar contigo mesmo. Acabei de ler a tua carta, as coisas estão um pouco mais complicadas do que pareciam inicialmente. Ele quer me ver, disse que precisa que eu assine alguns papéis, e verificar alguns documentos.
Dan: E pra quando seria esta tua ida?
Louis: Bem... Estou indo nesta madrugada para Portugal. Será o fim de tudo mesmo, ao que parece, e grande parte dos assuntos serão tratados com Leon e Henri.
Dan: O que queres que eu faça?
Louis: Não sei, eu que deveria contar tudo ao Hans, porém não sei se haverá demora nos tramites, então talvez você tenha que fazer algo.
Dan: Faças o seguinte, me ligue amanhã pela noite, no meu celular, por volta das 23h, Hans já estará a dormir, terás tempo pra ver se terá demora nos processos, e assim eu também terei tempo de ver o que poderei fazer, para lhe ajudar com Hans.
Louis: Certo. Dan?
Dan: Diga, Louis.
Louis: Muito obrigado, mesmo. Você sabe como eu gosto dele, e o quanto eu te tenho apreço, não sabes?
Dan: Sei sim, não te preocupes. Resolveremos tudo isso. Por curiosidade, não há chances?
Louis: Não.
Dan: Certo. Beijo e te cuida, querido.
Louis: Farei isso, beijos e cuidem-se aí. Tchau.
Dan: Tchau.

postado originalmente em: danpotski

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ronrone à vontade.